terça-feira, 6 de julho de 2010

Horizonte azul














Horizonte azul


Pelo mar seguindo as ondas do verão

O barco corta o horizonte azul.

Que pela imensidão não chega ao fim.

Sonhos e memórias para trás

Com o sol e as nuvens voam para longe

Onde jamais os voltarei a ver

Em qualquer aventura, o importante é partir e não voltar.


Procuro, o meu lugar.

Pela imensidão do mar.

Uma estrada sem destino

Não me faz desanimar

Viajante e menino.

E sem pressa de chegar.

Pois aquilo que procuro,

Sei que eu vou encontrar.


Ás vezes pela noite sinto a solidão

Como uma dor profunda e constante

Que viaja pelo coração e a mente.

É o preço por sonhar alto demais

Por crer alcançar o céu e as estrelas

Tocá-las com as nossas próprias mãos

E guardá-las cá dentro, é algo que ninguém pode nos tirar.


- Refrão –


Espero um dia quando a viagem terminar

E os cabelos brancos precisarem.

De sobre terra firme repousar.

Quando o último suspiro se acabar

A minha longa vida irá cessar.

Espero que os meus sonhos tenham sido

Compreendidos, só assim encontrarei o horizonte azul.


- Refrão –




Letra e melodia de Joel Flor

19/09/03

2 comentários:

  1. A imagem serve ainda para expor as minhas qualidades de fotografo no cabo espichel.

    ResponderExcluir